jusbrasil.com.br
22 de Setembro de 2017
    Adicione tópicos

    Ministério da Justiça discute ações para coibir o contrabando de cigarros

    Problema traz grandes prejuízos para municípios com a retirada de postos de empregos, enfraquecimento da agricultura familiar e dificuldades para quem vive da plantação de tabaco

    Ministério da Justiça
    há 4 meses

    Brasília, 18/5/17 -O ministro da Justiça e Segurança Pública, Osmar Serraglio, reuniu-se na manhã desta quinta-feira (18) com representantes da Polícia Federal, da Associação Brasileira da Indústria do Fumo (ABIFUMO), do Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SINDITABACO) e prefeitos de municípios do Rio Grande do Sul.

    Estiveram presentes os prefeitos de Pântano Grande, de Venâncio Aires, de Boqueirão do Leão, São Lourenço do Sul, Santa Cruz do Sul, Pinhal Grande, e de Rio Azul, Rodrigo Solda.

    No encontro, prefeitos afirmaram que o contrabando de cigarros traz grandes prejuízos aos municípios, já que tira empregos, prejudica a agricultura familiar de quem vive da plantação de tabaco e ainda compromete as vendas no comércio. Os prefeitos e representantes da indústria do tabaco trouxeram ideias e sugestões para que a fiscalização, principalmente nos municípios de fronteira, possa coibir o crime.

    O ministro afirmou que a questão precisa ser enfrentada com seriedade e decidiu criar um comitê que terá contato direto com as associações. “Este grupo fará o cruzamento das informações e traçaremos estratégias para ações de inteligência”, finalizou o ministro.

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)